sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Em Retrospectiva... (II) com Resoluções de Ano Novo à mistura

Tanta conversa ontem sobre o diário de livros, quando a minha intenção era chegar a fazer umas contas... E justificar porque é que contabilizei as seguintes categorias.

  • Li 128 livros este ano - sem dúvida que não esperava ler tanto, mas tenho aproveitado muito bem os intervalos e férias que tenho. Não me proponho a ler mais para o ano, que acho que não tenho "pica" para tal, mas espero ler pelo menos 80 a 100 livros.
  • A média de livros por mês é de 10,(66) livros - sendo o mês em que li mais Setembro, com 16 livros, e o mês em que li menos Março com 3 livros. Grande variação, hã?
  • Não sei quanto gastei com o "vício", mas muitos livros foram adquiridos, alguns ofertas e poucos trocas - tenho de alterar isto, até porque tenho uma bela pilha de livros por ler.
  • O Goodreads diz-me que tenho uns 50 livros por ler, mas parece-me que hei de ter mais alguns, entre livros da revista Sábado e outros que tais. Again, tenho de ler mais e comprar menos.
  • Li 9 livros de autores portugueses e 1 com colaborações portuguesas (o Almanaque do Dr. Thackery T. Lambshead de Doenças Excêntricas e Desacreditadas) - ideia para 2011, procurar ler mais autores portugueses, parece-me que há alguns bastantes bons por aí.
  • Li 9 livros em inglês (sem contar com o li em inglês para a faculdade), e espero aumentar este número em 2011, pois ao preço que os livros estão em alguns casos, e com subidas de IVAs e quejandos, suponho que vou apostar um pouco mais no Book Depository, continuando a apostar nalguns autores e editoras.
  • Li 5 livros que considerei "clássicos", por terem uma certa idade (qualquer coisa como mais que 40 anos) - ideia para 2011, procurar ler mais uns clássicos, nem que seja a minha querida Jane Austen.
  • Li 9 livros de BD, entre 7 livros de tiras e 2 novelas gráficas - gostava de apostar mais neste segmento, particularmente naqueles livrinhos de manga da Asa.

Juro que não fiz de propósito serem tantos "9 livros", no entanto é curioso, talvez se torne no meu número da sorte. Não sou muito fã de fazer resoluções de Ano Novo, pois geralmente saio desapontada com a minha incapacidade de as atingir, mas deixei neste texto alguns objectivos e ideias a atingir no ano que vem; acho que consigo cumpri-los se não lhes chamar Resoluções de Ano Novo - digamos que é uma coisa psicossomática, a minha incapacidade de cumprir Resoluções de Ano Novo. Tenho também que tornar a frase "ler mais, comprar menos" no meu mantra. xD

Deixo apenas um desejo de Boas Entradas, e de muito boas leituras para 2011.

Cumprimentos,
p7

Livros Lidos em 2010

Janeiro
1 - Uma Aposta Perversa, Emma Wildes
2 - Percy Jackson e os Ladrões do Olimpo, Rick Riordan
3 - Sociedade Secreta de Raparigas, Diana Peterfreund
4 - Sangue Oculto, Charlaine Harris
5 - Fallen, Lauren Kate
6 - A Cidade dos Ossos, Cassandra Clare

Fevereiro
7 - Anoitecer, Karen Marie Moning
8 - Errar é Divino, Marie Phillips
9 - Traída, P. C. Cast e Kristin Cast
10 - A Princesa de Clèves, Madame de Lafayette
11 - Amor Maldito, Vários
12 - O Criado Secreto, Daniel Silva
13 - O Assassino Inglês, Daniel Silva
14 - Os Jogos da Fome, Suzanne Collins
15 - O Vampiro Secreto, L. J. Smith
16 - O Despertar das Trevas, Karen Chance

Março
17 - A Cidade das Cinzas, Cassandra Clare
18 - Sangue Furtivo, Charlaine Harris
19 - Midnighters - A Hora Secreta, Scott Westerfeld

Abril
20 - Northanger Abbey, Jane Austen
21 - Flashforward - Presságio do Futuro, Robert J. Sawyer
22 - Amante de Sonho, Sherrilyn Kenyon
23 - O Dardo de Kushiel, Jacqueline Carey
24 - A Matemática das Coisas, Nuno Crato
25 - Guerra Mundial Z, Max Brooks
26 - Pela Sombra Morrerão, Carla Ribeiro
27 - Golfinho de Júpiter, Mary Rosenblum
28 - Quando Éramos Peixes, Neil Shubin
29 - Eternidade, Alyson Nöel
30 - O Braço Esquerdo de Deus, Paul Hoffman

Maio
31 - As Esquinas do Tempo, Rosa Lobato de Faria
32 - James, Mark Tonra
33 - Oh, James!, Mark Tonra
34 - A Tormenta de Espadas, George R. R. Martin
35 - Sou demasiado nova para ser tão boa (Agnes), Tony Cochran
36 - Estraguei o plano divino (Agnes), Tony Cochran
37 - As Filhas das Trevas, L. J. Smith
38 - O Espelho Negro - As Crónicas de Bridei I, Juliet Marillier
39 - Nudez Mortal, J. D. Robb
40 - Entrevista com o Vampiro, Anne Rice
41 - Escolhida, P. C. Cast e Kristin Cast
42 - A Marca de Kushiel, Jacqueline Carey

Junho
43 - Orgulho e Preconceito e Zombies, Jane Austen e Seth Grahame-Smith
44 - hush, hush, Becca Fitzpatrick
45 - A Balada da Máquina de Lavar, Lynn Johnston
46 - Este é "Um Daqueles Dias", Papá?, Lynn Johnston
47 - O Beijo dos Elfos, Aprilynne Pike
48 - A Glória dos Traidores, George R. R. Martin
49 - A Cidade de Vidro, Cassandra Clare
50 - A Sacerdotisa da Luz, Trudi Canavan
51 - Indomável, P. C. Cast e Kirstin Cast
52 - Aprendiz de Assassino, Robin Hobb
53 - Senhores da Noite, Carla Ribeiro
54 - Traição de Sangue, Charlaine Harris
55 - Herdeira das Sombras, Anne Bishop

Julho
57 - Rainha das Trevas, Anne Bishop
58 - Sangue-do-Coração, Juliet Marillier
59 - Teias de Sonhos, Anne Bishop
60 - Jóia Perdida, Anne Bishop
63 - Na Sombra do Dragão, J. R. Ward
64 - Os Ossos do Arco-Íris, David Soares
65 - Eis o Homem, Michael Moorcock
67 - Os Leões de Al-Rassan, Guy Gavriel Kay
68 - Anel Oculto, Anne Bishop
69 - A Lenda do Cisne, Jules Watson

Agosto
70 - A Ilha das Três Irmãs, Nora Roberts
73 - Shadow - O Confronto, Joana Miguel Ferreira
75 - O Festim dos Corvos, George R. R. Martin
76 - O Mar de Ferro, George R. R. Martin
78 - A Noite Mais Escura, Gena Showalter
79 - Sebastian, Anne Bishop
80 - Belladonna, Anne Bishop
81 - Um Prazer Inesperado, Candace Camp
83 - Duna, Frank Herbert
84 - Ladrão de Corações, Shannon Drake

Setembro
85 - Senhora do Seu Destino, Julia Justiss
86 - Alex 9 - A Guardiã da Espada, Martin S. Braun
88 - Os Reinos do Norte, Philip Pullman
89 - Perseguida, P. C. Cast e Kristin Cast
90 - A Escolhida, L. J. Smith
91 - Crepúsculo - A Novela Gráfica - Volume 1, Stephenie Meyer, Young Kim
92 - Criaturas Maravilhosas, Kami Garcia e Margaret Stohl
93 - A Iniciação, Jennifer Armintrout
94 - Lições de Sedução, Emma Wildes
95 - Danças na Floresta, Juliet Marillier
96 - Prazer da Noite, Sherrilyn Kenyon
97 - O Abraço da Noite, Sherrilyn Kenyon
98 - O Segredo de Cibele, Juliet Marillier
100 - Orbias - O Demónio Branco, Fábio Ventura

Outubro
101 - Darwinia, Robert Charles Wilson
103 - Dark Time - Mortal Path 1, Dakota Banks
104 - Wicked Lovely - Amores Rebeldes, Melissa Marr
105 - O Apelo da Lua, Patricia Briggs
106 - Na Sombra do Pecado, J. R. Ward
107 - Com a Cabeça na Lua, Vários
108 - Beijo Gelado, Richelle Mead
109 - Sonho Febril, George R. R. Martin

Novembro
110 - Sunrise at Sunset, Jaz Primo
111 - Sangue Felino, Charlaine Harris
112 - Infinite Days, Rebecca Maizel
113 - O Beijo Mais Escuro, Gena Showalter
114 - A Sabedoria dos Mortos, Rodolfo Martinez
115 - Eu Sou a Lenda, Richard Matheson
116 - The Walking Dead - Volume 1 - Dias Passados, Robert Kirkman, Tony Moore

Dezembro
117 - Pátria, R. A. Salvatore
119 - A Caçadora, L. J. Smith
120 - Lua Azul, Alyson Noël
121 - Hex Hall, Rachel Hawkins
122 - Evernight, Claudia Gray
123 - One Butt Cheek at a Time, Amber Kizer
124 - Poison Study, Maria V. Snyder
125 - Emboscados na Sala de Estar! (Baby Blues 27), Rick Kirkman, Jerry Scott
126 - A Breve Segunda Vida de Bree Tanner, Stephenie Meyer
128 - A Floresta de Mãos e Dentes, Carrie Ryan

Contest on The Bookshelf

Hey just wanted you to know about this contest on The Bookshelf, a blog I follow... check out the blog!

---------------------------------------------------------

Estou a postar isto por causa dum passatempo num blog que sigo... o link está acima.

A Floresta de Mãos e Dentes de Carrie Ryan

Sinopse: No mundo de Mary há verdades simples. A Irmandade sabe sempre o que é melhor. Os Guardiães protegem e servem. Os Excomungados nunca desistem. E tu nunca deves esquecer a cerca que rodeia a aldeia. A cerca que protege a aldeia da Floresta de Mãos e Dentes. Mas, aos poucos, Mary começa a pôr em causa as suas verdades. Ela está a conhecer coisas que nunca quis saber sobre a Irmandade e os seus segredos, sobre os Guardiães e os seus poderes. E quando há uma brecha na cerca e o seu mundo se transforma num caos, ela fica a conhecer melhor os Excomungados e percebe o quão implacáveis são. Agora, Mary tem de optar entre a sua aldeia ou o seu futuro, entre aquele que ama e aquele que a ama.

E também tem de enfrentar a verdade em relação à Floresta de Mãos e Dentes.

Poderá haver vida para lá de um mundo rodeado por tanta morte?

Opinião: Na aldeia de Mary, as coisas mantêm-se congeladas há várias gerações. Os Guardiães mantêm os Excomungados de fora da cerca, a Irmandade regula tudo o que se passa dentro da cerca. A aldeia é mantida em ignorância, pensando que são os últimos no mundo, sobrevivendo rodeados da Floresta de Mãos e Dentes e dos Excomungados. Mas Mary sempre sonhou com o mar, sobre o qual a mãe contava histórias.
 
Não faço ideia se gostei deste livro. Tem uma escrita contemplativa, e profunda, mas acaba por vezes por dar a sensação de que nada acontece no livro. A sensação opressiva que se vive na aldeia de Mary dá o tom para o livro, mas aquelas "ovelhas" de pessoas que faziam apenas o que era visto como correcto e sancionado pelas Irmãs deram comigo em doida.
 
A própria Mary é uma personagem dúbia. Cheguei a ler algures no livro ela a dizer que o Travis a completava, mas meia dúzia de páginas depois eles estão a discutir sobre como ele nunca será o suficiente para ela e que virá depois do sonho dela em relação ao mar. Grande coerência, hã? Respeito a rapariga por finalmente alcançar o seu sonho, mas aquele fim deixou-me um bocado deprimida por tal acontecer depois de tanta desgraça.
 
Suponho que a mensagem do livro é de não perder a esperança mesmo com tanta coisa má a acontecer. Mas acho que não consegui apreciar o livro em condições.
 
Título original: The Forest of Hands and Teeth (2009)
 
Páginas: 256
 
Editora: Gailivro
 
Tradutor: Rui Azeredo

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Em Retrospectiva... (I)

... ou como um post de retrospectiva é invadido por divagações.

Há quase um ano não sonhava que ia tomar notas dos livros que ia lendo. Nem que ia ler tantos livros. A verdade é que sempre fui uma leitora assídua, mas o secundário e a faculdade meteram-se pelo meio e, apesar de nunca ter contando os livros que lia, sei que nessa época li menos livros que antes, apesar de provavelmente serem bastante maiores.

Oh, olha! É o meu diário de livros! (Ou como a p7 aprende a tirar fotos e a postá-las no blog. Hahaha.) A capa é muito gira, com baixo-relevos de títulos de livros mundialmente conhecidos. Dá quase para fazer um quem é quem, a não ser pelos títulos em russo, chinês ou japonês alfabetos que não o ocidental/latino.

Como disse, nunca contei os livros que ia lendo. Mas este ano, ainda em Janeiro e logo após a época de exames ter acabado, vi um livro-diário da Moleskine, da linha Passions - o Book Journal. Coisa muito curiosa, permitia organizar os livros que ia lendo alfabeticamente e tomar notas e citações e outras informações sobre os mesmos. Achei giríssimo e como o ano estava a começar, e devia ter lido qualquer coisa como 3 livros até aí, achei que era o ideal para tomar nota dos livros que ia lendo.

Ora bem, aqui podemos ver a minha magnífica letra, o primeiro livro que li começado por A, e os magníficos separadores, sobre os quais discorro mais abaixo.

Suspeitei que o ideal era ser usado anualmente, mas definitivamente não sonhei que o ia praticamente encher, de tal modo que tive que usar os separadores do K, W, X, Y e Z para outras letras - respectivamente o A, o S, o S, o E e o E. Os separadores do G, H, Q e V foram invadidos por um ou outro livro começado por B, C, P e D. Eu sei, que grande salganhada. Aprendi uma bela coisa - não vou voltar a usar um diário destes outra vez. Foi caro, para começar, e separar as leituras alfabeticamente revelou-se um desafio quando li 15 livros começados por S ou E mas apenas um por V ou Q. E cada letra tinha disponíveis apenas 6 fichas.

Algumas páginas do meu diário de livros...

Este diário de livros até foi útil. Ia registando muita coisa. Até começar aqui o blog. Aí desleixei completamente o diário. Para 2011, comprei um caderno maior (em tamanho e páginas), e em branco. Pus-lhe um índice, e deixei páginas para as opiniões. Vou tentar apontar coisas importantes de cada livro para não me esquecer de escrever aqui no blog. No fim, deixei algumas páginas para outras secções que fui descobrindo do diário de 2010 que me são muito necessárias - assim posso apontar eventos e sessões de autógrafos, datas de lançamento de livros que me interessem, as aquisições de livros, até algumas categorizações de livros que vou fazendo durante o ano.

Sim, a minha letra é mesmo assim. E curiosamente o Sangue Oculto e o Sangue Felino arranjaram maneira de ficar juntinhos.

Continua... (nãaaaaaoooooo!!! muahahahah)

Aquisições - Dezembro 2010

Este mês chegaram à minha estante:



- Misteriosa Sedução, Candace Camp
- A Dama da Rainha, Shannon Drake
- Escandaloso e Sedutor, Nicola Cornick
- Conversas com Saramago
- Poison Study, Maria V. Snyder, lido
- O Estranho Caso de Benjamin Button, F. S. Fitzgerald
- Precious - A Força de Uma Mulher, Sapphire
- A Caçadora, L. J. Smith, lido
- Lua Azul, Alyson Nöel, lido
- Hex Hall, Rachel Hawkins, lido
- Evernight, Claudia Gray, lido

Sendo os primeiros edições de baixo custo, e os últimos 4 podem ser considerados ofertas, já que os recebi no contexto de umas trocas com a minha irmã, em que lhe dei os livros que tinha das séries Laços de Sangue da Jennifer Armintrout e Academia de Vampiros da Richelle Mead. Vou ser optimista e destacar que li mais das aquisições do mês do que nos meses anteriores.

Recebi também mais um livro de um concurso internacional - o mesmo em que ganhei os goodies referidos em Outubro.



- One Butt Cheek at a Time, Amber Kizer, lido (com dois marcadores, um deste livro, outro do livro paranormal da autora)

Amanhã ou depois deixo aqui as aquisições Natalícias.

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Os livros de que mais gostei em 2010

Estamos no fim do ano. Fazem-se revistas do ano, e pensei em fazer um post para destacar alguns livros ao longo do ano. Contudo, não sou muito fã de fazer uma lista tipo "os melhores de 2010". Quem sou eu para dizer que aqueles são os melhores livros de 2010?  Por isso pensei em criar uma lista de livros de que mais gostei durante o ano, lista essa altamente subjectiva. Separei os livros por mês, destacando-se algumas das vezes um.

Aqui vai:

Janeiro:
- Sociedade Secreta de Raparigas, Diana Peterfreund
- Fallen, Lauren Kate
- A Cidade dos Ossos, Cassandra Clare: não esperava gostar tanto deste livro. Adorei o world-builiding da CC, os personagens (o Jace deve ser a personagem mais desbocada e sarcástica, que eu me lembre), e a história é gira, ainda que um pouco óbvia. Esta série é um grande exemplo de guilty pleasure para mim.

Fevereiro:
- Os Jogos da Fome, Suzanne Collins: também uma grande descoberta para mim. Adorei esta distopia sobre miúdos que são enviados como tributos para uma arena de morte. A história ficou-me na memória, a Katniss é uma protagonista memorável, e o fim foi muito emocionante. Tenho pena de ainda não ter conseguido ler o segundo livro, Em Chamas, mas se tiver de esperar outra vez um ano pela publicação do último livro, Mockingjay, talvez seja melhor aguardar mais um pouco para o ler.

Março:
- A Cidade das Cinzas, Cassandra Clare
- A Hora Secreta, Scott Westerfeld: não sei o que dizer. Este livro ficou-me na memória, mas por alguma razão ainda não consegui ler os seguintes da série. Gostei da ideia e história originais, e fiquei curiosa por conhecer melhor os personagens.

Abril:
- Flashforward, Robert J. Sawyer
- O Dardo de Kushiel, Jacqueline Carey
- Guerra Mundial Z, Max Brooks: gostei muito, as razões foram mais ou menos explicitadas na opinião deste livro.
- O Braço Esquerdo de Deus, Paul Hoffman

Maio:
- O Espelho Negro, Juliet Marillier
- Entrevista com o Vampiro, Anne Rice
- A Marca de Kushiel, Jacqueline Carey: uma autora que vou seguir religiosamente. A sua escrita elaborada, o cenário delicioso, a voz da persongem principal fizeram-me apaixonar pela história.

Junho:
- hush, hush, Becca Fitzpatrick
- A Glória dos Traidores, George R. R. Martin: este é a modos que o melhor livros da série As Crónicas de Gelo e Fogo. Caramba, que acontece tudo neste livro! O Martin tem por vezes momentos de genialidade.
- A Cidade de Vidro, Cassandra Clare
- A Sacerdotisa da Luz, Trudi Canavan
- Aprendiz de Assassino, Robin Hobb

Julho:
- Rainha das Trevas, Anne Bishop
- Sangue-do-Coração, Juliet Marillier: adorei! Vou-me apaixonando aos poucos pela escrita e pelas histórias da Juliet.
- Os Leões de Al-Rassan, Guy Gavriel Kay: tem que ser um empate entre estes dois. O Leões foi uma montanha-russa de emoções e tão bonito.

Agosto:
- Duna, Frank Herbert: finalmente li este clássico da FC e, bem, uau.

Setembro:
- Alex 9 - A Guardiã da Espada, Martin S. Braun
- Criaturas Maravilhosas, Kami Garcia, Margaret Stohl
- A Iniciação, Jennifer Armintrout
- Danças na Floresta, Juliet Marillier
- Orbias - O Demónio Branco, Fábio Ventura

Outubro:
- O Apelo da Lua, Patricia Briggs
- Na Sombra do Pecado, J. R. Ward
- Sonho Febril, George R. R. Martin
- Com a Cabeça na Lua, Vários: este fez-me apreciar antologias. Muito bom.

Novembro:
- Infinite Days, Rebecca Maizel
- A Sabedoria dos Mortos, Rodolfo Martinez

Dezembro:
- Jessica's Guide to Dating on the Dark Side, Beth Fantaskey
- Hex Hall, Rachel Hawkins
- Evernight, Claudia Gray
- Poison Study, Maria V. Snyder: adorei, mas tenho uma dificuldade imensa em explicar porquê. Por vezes os livros de que mais gosto são assim. Must. Read. The. Next. Books!

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Percy Jackson e o Mar dos Monstros de Rick Riordan

Sinopse: O ano de Percy Jackson foi surpreendentemente calmo. Nenhum monstro se atreveu a colocar os pés no campus da sua escola em Nova Iorque. Mas quando um inocente jogo do mata entre Percy e seus colegas se transforma numa disputa mortal contra um grupo de gigantes canibais, as coisas ficam... digamos, complicadas. E a inesperada chegada da sua amiga Annabeth traz mais más noticias: as fronteiras mágicas que protegem a Colónia dos Mestiços foram envenenadas por um inimigo misterioso e, a menos que encontrem uma cura, o único porto seguro dos semideuses tem os seus dias contados.

Nesta emocionante e divertida continuação da série iniciada com Os Ladrões do Olimpo, Percy e seus amigos precisam se aventurar no mar dos Monstros para salvar a Colónia dos Mestiços. Antes, porém, o nosso herói descobrirá um chocante mistério sobre sua família — algo que o fará questionar se ser filho de Posídon é uma honra ou simplesmente uma piada de mau gosto.

Opinião: É uma aventura juvenil, mais adequada para os mais novos, mas tenho achado piada a esta série. Gosto muito de mitologia e aprecio a maneira como o autor introduz momentos memoráveis da mitologia greco-romana nas aventuras de Percy Jackson.

Neste livro, Percy descobre que a colónia para os semi-deuses está a perder a sua protecção natural, sujeitando-se a ataques mais frequentes de monstros. Parte então para o Mar dos Monstros para encontrar o Tosão de Ouro (mito: Jasão e os Argonautas) e salvar o seu amigo Grover.

Pelo caminho, Percy enfrenta Luke, descobre um irmão ciclope, luta contra a Hidra (mito: Hércules e os 12 Trabalhos). Percy e os amigos cruzam-se com Cila e Caríbdis, Circe, as sereias e Polifemo - estes todos da Odisseia. É uma delícia ver os sarilhos em que Percy e os amigos se metem e descobrir a que mitos correspondem.

No fim, e parafraseando o capítulo 20, o Tosão tem um efeito surpreendente, lançando os dados para os próximos livros. Gostei, e só espero não ter de esperar tanto para ler o próximo livro.

P.S.: Gosto bastante da capa e do material em que está impressa, apesar de achá-lo um pouco frágil.

Título original: Percy Jackson & the Olympians: The Sea of Monsters (2006)

Páginas: 256

Editora: Casa das Letras

Tradutora: Dina Antunes

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

A Breve Segunda Vida de Bree Tanner de Stephenie Meyer

Sinopse: Os fãs da saga Luz e Escuridão vão ficar presos a esta cativante história de Bree Tanner, uma personagem que surgiu pela primeira vez em Eclipse, e pelo lado negro do mundo dos vampiros recém-nascidos que ela habita.

Bree Tanner mal se consegue lembrar da sua vida antes de ter sentidos ultra desenvolvidos, reflexos sobre-humanos e uma força física imparável. A vida antes da sua inexorável sede por sangue... a vida antes de ser vampiro.

Tudo o que Bree sabe é que na vida com os seus companheiros recém-nascidos há poucas certezas e ainda menos regras: tem cuidado com tudo e todos, não atraias as atenções e, acima de tudo, regressa a casa antes do sol nascer ou morres. o que ela não sabe é que o seu tempo como imortal está perto de chegar ao fim.

Bree encontra inesperadamente um amigo em Diego, um recém-nascido com tanta curiosidade de saber mais sobre a sua misteriosa criadora quanto Bree, alguém que eles conhecem apenas como ela. Conforme vão descobrindo que os recém-nascidos não são mais que peões num jogo muito maior que qualquer coisa que eles pudessem imaginar, Bree e Diego têm de tomar partidos e decidir em quem confiar. Mas, quando tudo o que sabes sobre vampiros tem por base uma mentira, como será possível encontrar a verdade?

Em mais uma irresistível combinação de perigo, mistério e romance, Stephenie Meyer conta a devastadora história do exército de recém nascidos que se prepara para atacar Bella Swan e os Cullen, seguindo o seu reencontro até ao inevitável desfecho.

Opinião: Uma adição à saga Luz e Escuridão que me deixa dividida. É interessante conhecer certas coisas que se iam passando behind the scenes dos livros da saga, especialmente porque estes só se focam naquilo que a Bella pode ver ou relatar. Tenho ainda mais razões para desprezar os Volturi e gostei de saber que a Bree não era apenas uma vampira recém-nascida com vontade de beber sangue, mas que sabia bastantes coisas sobre o que verdadeiramente se estava a passar.

No entanto o desenvolvimento desta novela só me faz ficar mais insatisfeita com o destino da Bree, pois consigo ver uma boa quantidade de maneiras que permitiriam a sua sobrevivência. Quem me dera que a Stephenie Meyer a tivesse deixado sobreviver. Seria interessante uma nova adição ao clã Cullen.

Diria que este livro dá tantas respostas como as perguntas que proporciona, sendo por um lado uma boa adição à saga, mas ao mesmo tempo expondo algumas das suas fraquezas.

P.S.: Gosto bastante da capa. Está em consonância com as restantes capas da saga, e achei a ampulheta visualmente interessante.

Título original: The Short Second Life of Bree Tanner (2010)

Páginas: 160

Editora: Gailivro

Tradutora: Susana Serrão

domingo, 26 de dezembro de 2010

Poison Study de Maria V. Snyder

Sinopse: [minha tradução]

Escolhe: Uma morte rápida ou um veneno lento...

Yelena tem uma escolha - execução por assassínio, ou tornar-se a provadora de comida do Comandante de Ixia. Ela aproveita a hipótese de sobrevivência, mas o seu alívio pode tornar-se muito curto.

A vida no palácio é cheio de perigos e segredos. Esperta e cheia de manha, Yelena tem de aprender a identificar venenos antes que a matem, reconhecer em quem confiar e aprender a espiar quem não pode confiar. E quem é a misteriosa feiticeira do Sul que consegue entrar nos seus pensamentos?

Quando Yelena percebe que também tem poderes mágicos extraordinários, encara um novo problema, pois usar magia em Ixia é proibido sob pena de morte...

Opinião: Ah! Que mais é que posso dizer senão que adorei e que devorei este livro? Bem, temos a Yelena, uma jovem que está presa há quase um ano por assassínio e que coincidentalmente é a próxima pessoa a ser executada, o que lhe dá a oportunidade de ser a próxima provadora de comida do Comandante em vez de ir para o cadafalso.

É treinada a saborear e procurar venenos por Valek, chefe de segurança do Comandante e do, digamos, serviço de informações - o tipo é basicamente um James Bond - sabe tudo, faz tudo, está em todo o lado e lá para o fim eu já não me espantava quando ele aparecia inesperadamente, porque a verdade é que a Yelena parece ter o condão de irritar muita gente e de se pôr em situações quase mortais, logo quando ela não conseguia resolver a situação o Valek arranjava maneira de dar um ar da sua graça.

Bom, gostei do enredo, cheio de reviravoltas, pois parece que toda a gente anda a tramar alguma; gostei dos persongens secundários, que complementam o enredo muito bem; e gostei da Yelena e do Valek, cujas histórias e personalidades se vão desvendando aos poucos ao leitor - especialmente a história da Yelena, que a autora consegue intercalar com o desenrolar do enredo. Ah, e pontos bónus para a criação do Comandante, que deve ter uma história curiosa por trás.

No meio disto tudo só consegui encontrar dois pontos negativos. Primeiro, gostava de saber porque é que estes livros saíram com tantas capas diferentes, entre versões paperback e hardback, para YA (Young Adult) e Adult, ou para os EUA, o RU, ou a Austrália. Segundo, estou dividida entre ir a correr encomendar os outros dois livros da trilogia ou esperar um pouco, porque parece que a opinião geral é que a qualidade decresce ao longo da trilogia.

Páginas: 416

Editora: Mira Books

sábado, 25 de dezembro de 2010

Emboscados na Sala de Estar! (Baby Blues 27) de Rick Kirkman e Jerry Scott

Opinião: Adoro ler estes livrinhos de BD em tiras, sendo muito fã de alguns como a série Baby Blues (BB). Em BB acompanhamos Wanda e Darryl, recém-papás à medida que nascem e crescem os filhos Zoe, Hammie e Wren. Neste número da série a Zoe e o Hammie estão em idade escolar e a Wren é ainda uma bebé a aprender a falar. Acompanhamos os McPherson nas situações peculiares que se proporcionam ao ter 3 filhos, no cansaço de cuidar de três crianças e da casa todo o dia, e nas travessuras que os pequenos preparam. Como sempre, muito divertido. Destaque para a regularidade com que os livros desta série têm vindo a ser publicados, ao contrário de outras séries que podiam ser mencionadas.

Título original: Ambushed! In the Family Room [Baby Blues 26] (2010)

Páginas: 132

Editora: Bizâncio

Tradutor: Jorge Lima

One Butt Cheek at a Time de Amber Kizer

Sinopse: [minha tradução]

Todos sabem que o secundário é a melhor parte da nossa vida. (Estão a gozar, certo? É assim: o secundário é uma treta.)

Mas a pobre Gert Garibaldi esforça-se para se encaixar. (Se me estou a esforçar, é para sobreviver, não para me encaixar. Quem quer ser uma "PopStar" ou uma "Barbie"?) O seu melhor amigo, Adam, fez um novo amigo íntimo (Santa Mãe dos Homos, são gays, não cartões Hallmark), e a Gert não consegue compreender a sua "conversa de gajos". (Não é com a conversa que tenho um problema, é como me deixam de fora.)

Gert tem uma grandessíssima paixoneta pelo giríssimo (não se esqueçam de prefeito!) Lucas, mas não consegue expressar os seus sentimentos. Entretanto,  Stephen - o colega "cérebro" (Maiúsculas, pessoal, Maiúsculas - é Cérebro, pois nós usamo-lo) da aula de história - convida a Gert para o baile mas tem um gesto inapropriado durante o mesmo (estamos a falar do beijo relâmpago ou da outra "coisa"? sabem, quando estávamos juntinhos a dançar aquele "slow"?).

Quem sabe o que pode acontecer a seguir? (Faço dezasseis anos, consigo tirar a carta, aprendo a depilar as sobrancelhas em condições e basicamente decido que vou sobreviver. Talvez. Não tenho a certeza desta última parte.)

Opinião: Um típico livro coming of age, acompanhamos Gert Garibaldi nos meses que antecedem o seu 16º aniversário. Temos o melhor amigo que a deixa pendurada em favor do namorado, ou a paixoneta pelo rapaz perfeito, o desenrolar de uma amizade (amor?) pelo rapaz marrão, ou a falta de compreensão pelos pais, que já estão na 3ª idade, temos uma miríade de situações que uma adolescente de 15 anos pode enfrentar. Há uns anos ter-me-ia identificado bastante com a Gert; presentemente achei muita piada àquilo com que ela se defronta.

Páginas: 304

Editora: Delacorte Press

Evernight de Claudia Gray

Sinopse: Bianca quer fugir.

Foi arrancada à sua pequena terra natal e inscrita na Academia Evernight, um sinistro colégio interno gótico onde os estudantes são estranhamente demasiado perfeitos: inteligentes, requintados e quase predadores. Bianca sabe que este mundo não é o seu.

Depois, conhece Lucas. Tal como ela, não se enquadra em Evernight, e gosta que assim seja. Lucas ignora as regras, faz frente aos snobes e diz a Bianca que tem de ter cuidado – mesmo quando se trata de gostar dele. Mas a ligação que une Bianca e Lucas não pode ser negada. Ela correrá qualquer risco para estar com Lucas, mas segredos obscuros estão destinados a separá-los… e a levar Bianca a questionar tudo aquilo em que sempre acreditou.

Opinião: O livro começa com Bianca a encenar uma fuga de casa. O ano lectivo está a começar, e os pais começaram a leccionar na academia Evernight, onde ela teve de se inscrever. Bianca não queria mudar de casa, e definitivamente não tem muito a ver com os alunos que frequentam Evernight. Mas conhece Lucas, um aluno que também parece não se identificar com a academia, e apesar de ele mostrar-lhe diferentes facetas ao longo do livro, umas mais agradáveis outras menos, é Bianca e Evernight que nos trazem a maior das surpresas, sensivelmente a meio do livro.

Se bem que já desconfiava da segunda parte da revelação, não sonhava com a primeira, e isso trouxe definitivamente uma releitura da minha parte em relação ao que já havia lido antes. A partir daqui a leitura traz um balanço perigoso entre mentiras e verdades, culminando numa segunda revelação-choque. Esta também estava mais ou menos à espera, mas achei muita piada a maneira como foi revelada. E traz outra releitura de acontecimentos e comportamentos anteriores por parte dos personagens. No fim, Bianca e Lucas têm de escolher entre ficar juntos ou salvar a vida de outros, mas o livro termina com uma nota mais positiva.

A escrita da autora é algo elaborada e uma delícia de ler, apesar de me ter levado um pouco a entrar na história. Gostei bastante e adorei as reviravoltas no enredo. Só uma nota para a edição que devia ter sido mais cuidada (ter o nome do livro mal escrito na capa, na citação da L. J. Smith, não fica bem) e para a capa - gosto muito das capas que a Planeta faz nos livros do Mundo da Noite da L. J. Smith porque as modelos que aparecem são fiéis à descrição, mas aqui, nem por isso. A Bianca é arruivada, não a Branca de Neve.
 
Título original: Evernight (2008)
 
Páginas: 296
 
Editora: Planeta
 
Tradutora: Raquel Lopes

Boas Festas


Aproveito para desejar a todos um Bom Natal e um Feliz Ano Novo. Que tenham muitos livri... ahem... prendinhas no sapatinho, e que o ano vos traga tudo de bom.

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Divulgação: John Lennon Nunca Morreu E Outros Contos Fantásticos

Tenho vindo a descobrir que a internet e, mais particularmente, a blogosfera e o facebook têm destas coisas... Descobrimos coisas que de outro modo poderíamos nunca vir a descobrir, e no meu caso tenho vindo a descobrir alguns livros que me têm interessado de autores/as portugueses/as e que me podiam perfeitamente ter passado ao lado. Deixo aqui um livro de contos que me deixou curiosa:


  • A sua autora chama-se Catarina Coelho.
  • O livro chega às livrarias em Fevereiro, mas está disponível em pré-venda nesta época natalícia no blog.

Sinopse(s):
Este livro apresenta sete contos que conjugam fantasia, magia, sobrenatural e improvável. Entrando directamente na mente e nas emoções das personagens, cada história procura ser, ao mesmo tempo, visão imaginária e reflexo de sentimentos.

John Lennon nunca morreu - A história de um fã entusiástico dos Beatles, que não se conforma com a grande perda sofrida pela música com a morte de John Lennon e decide fazer alguma coisa quanto a isso.

A Troca - Stella e Charlotte vivem perto de uma floresta ancestral. Nela, existem forças que reinam soberanas. E desafiá-las pode ter consequências inesperadas…

Pequenos demónios - Após anos de ausência, a protagonista deste conto regressa à casa onde cresceu e descobre como o passado, que julgava completamente morto e enterrado, pode tornar-se assustadoramente vivo e presente.

O Sacrifício - Um monge cristão chega a um território onde a fé é a dos velhos deuses e o choque com a nova crença é inevitável. Quando o amor acontece e ameaça abalar a velha ordem, homens e deuses vêem-se envolvidos numa disputa cujo preço pode ser demasiado alto…

E nada mais importa - Mesmo quando o coração se julga nulo e insignificante, o bem que fazemos pode dar sentido a toda uma vida e um simples gesto de caridade pode fazer toda a diferença...

Espelhos - Elizabeth odeia a hipocrisia que reina entre os convidados para o baile de Whitestone, a forma como escondem entre sorrisos e cortesias os seus maiores defeitos. Mas, um dia, será ela a organizadora desse baile e decidirá preparar para os seus convidados uma surpresa que eles nunca esquecerão…

Espírito da Natureza - Em Green Oaks, celebra-se a festa das colheitas, junto do castelo do senhor daqueles domínios. Mas os festejos são perturbados por um acontecimento misterioso, que abalará a paz daquela terra e fará a comunidade perceber que há forças maiores em jogo…